quarta-feira, 25 de junho de 2014

Picada de formiguinha

Oi Diário!
Hoje foi dia de coleta de exames... Aninha tem muito trauma de picadas, não é para menos, vive entre as agulhas, eu como mãe fico com o coração doendo cada vez de ter que dar uma furada nela.
Consegui um autorização com o médico para que eu mesma fizesse os procedimentos invasivos, como coleta de sangue, urina com sonda vesical, soro de manutenção, troca e limpeza de gastrostomia.
Chegando no hospital, Aninha toda mocinha esticou o bracinho para a enfermeira do laboratório e sorriu para mim... Eu entendi ali que: _Está tudo bem mamãe, vou te poupar essa vez, a moça me ganhou na conversa! Foi colhido o exame, na primeira picada, vários tubinhos cheinhos de sangue para análise mensal necessária, sem nenhum chorinho nem resmungo, ela só apertou bem os olhinhos e prendeu a respiração, e eu fiquei entusiasmada com a coragem da minha Aninha!
Obrigada meu anjo, você me fortalece a cada segundo.
Estarei aqui sempre do seu lado, é só picada de formiguinha minha mocinha!


Que o exame esteja dentro da normalidade. Amém!

sábado, 21 de junho de 2014

Eu gosto

Eu gosto de carinho suave. De falar. De estar certa.
De quem entende o que eu digo. De quem escuta o que eu penso.
Da minha prole. Do olhar da minha mãe. Do meu cabelo. Do meu quarto. Do meu óculos. Dos meus livros.
Dos meus edredons. Da música que invade.
Da minha solidãozinha. Dos meus blefes. Do meu sofá velhinho.
Da minha casa. Do meu umbigo. De unhas feitinhas.
De homem que sabe ser homem. De noites em claro e dias em branco. De chuva e de sol.
Eu guardo as minhas rejeições em vidrinhos rotulados com o nome deles.
Sou rocha por fora. Massinha de modelar por dentro.
Eu sou mole demais por dentro pra deixar todo mundo ver
Eu deixo pra quem eu acho que pode comigo.
Ninguém sabe.
Mas eu tenho coração de moça.

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Aninha aos quase 14 já tem "carteira de motorista"

Oi querido Diário

Estava na fila do banco, pagando as contas do mês, atividade corriqueira e atrás de mim uma mãe com sua filha conversando, foi impossível não ouvir a conversa. A menina estava brilhando de felicidade pois havia conseguido a carteira de motorista, a mãe feliz e ao mesmo tempo preocupada, incentivando a mocinha a seguir as regras e tomar cuidado... coisas de mãe...
Fiquei com a visão turva, embaçada e viajei no tempo, não sei exatamente onde foi a minha mente, senti um aperto no coração, não era medo, não era tristeza, não era pena, não era inveja, não consegui definir o que eu senti, na hora apenas a imagem da minha menina, dúvidas vieram... Daqui exatos 2 meses ela completará 14 anos! O tempo passa por nós deixando marcas na alma. Como seria se eu pudesse experimentar essa sensação? Como Aninha iria se sentir livre da cadeira de rodas para a direção do volante? Quando completar 18 estará viva? Estará feliz? Estará com saúde?
Fui despertada pelo "próximo" do caixa, era a minha vez na fila!
Voltei para a casa e no caminho fiquei pensando na minha incerteza, enxuguei a lágrima insistente que caiu mostrando a minha total fragilidade, vesti a minha carapuça de coragem e fui dar banho na minha menina, ela estava lá me esperando, linda com um sorriso encantador, leve, e nesse momento caiu por terra o sentimento inominável que senti a pouco, estalei um beijo na sua bochecha (fiquei babada) falei com ela com voz de nenê e agradeci por encontrar todas as manhãs essa alegria... Hoje ela está feliz, isso importa, resolvi aproveitar a beleza da Aninha aos quase 14 diante de tanta dificuldade, tanta luta!
Ela já conseguiu a "carteira de motorista" ela dirige a nossa vida diretamente para o amor.

Vanessa a Mãe da mocinha princesa.

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Resignação e aceitação é preciso!

" Há circunstâncias na vida onde não possuímos controle ou possibilidade de interferência ao ponto de mudar os resultados. Resta uma atitude digna e inteligente : o exercício da aceitação.
Dentre as opções q temos para enfrentar o sofrimento estão: desespero, raiva, indiferença, mágoa, ira, revolta, depressão, alienação .....e ACEITAÇÃO. A única que não agrava nossos problemas e possuí efeitos benéficos é a ACEITAÇÃO.
O exercício da aceitação é tanto mais fácil e possível quanto maior for nosso grau de consciência, maturidade e espiritualidade.
Aceitar é ser humilde diante dos fatos inevitáveis e das circunstâncias imutáveis. A humildade nos faz recordar o limite das nossas possibilidades. ACEITAÇÃO não é comodismo ou fuga. O ato da aceitação equivale a envolver com amor profundo os fatos que não podemos alterar e encará-los como circunstâncias a serem vivenciadas e vencidas para o fortalecimento do nosso ser.
Diante dessas situações SEJA FORTE. O mundo é dos fortes! A verdadeira força reside na capacidade de ACEITAÇÃO e de RECOMEÇAR.
Compreender as coisas nem sempre diminui a dor e o sofrimento mas nos permite optar por enfrentar a dor com inteligência , dignidade e resignação."

Karolina Cordeiro


terça-feira, 3 de junho de 2014

Vai com calma friozinho!

Oi Diário, eu tenho uma vida difícil, eu tenho plena noção disso, há dias em que me sufoco na minha própria dor exteriorizada na fisionomia ainda jovem... procuro dentro de mim explicações para essa vontade de continuar, sempre me refazer me reerguer...
Então quando não encontro as respostas convincentes eu olho para ela, Aninha meu anjo de luz... me refaz, me aprimora me enche de alegria, paz, és meu exemplo, sua vida é bem mais difícil que a minha e ela consegue ser mil vezes mais feliz !
Ela não desiste, ela não reclama... Ela é sábia!
Ela é o meu presente!

Ela está meio gripadinha, então os bichinhos foram convocados para participar da inalação!